terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Lição de casa 1

Lição de casa 1

Relato das atividades desenvolvidas em sala de aula
Prof. Edinaldo Flauzino de Matos

Após a leitura sobre “O conhecimento intuitivo de gêneros” Levamos à sala de aula essas modalidades de textos para serem identificados pelos alunos, sendo eles alunos do 9º ano. Esclarecemos que a atividade seria o início de uma proposta de trabalho. Como sempre surgem os desmancha-prazeres, uma aluna sempre de mal-humor disse: lá vem porcaria, e trabalho e cobrança! Questionamos tal atitude, já que ela não sabia o que seria proposto. A aluna argumentou que odiava a escola e tudo relacionado à escola e que estava ali por que era obrigada. Sem perder a postura disse à aluna que era uma grande oportunidade pra ela falar sobre sua história de vida e de suas frustrações com relação à vida e a escola. E quem sabe alcançar média no primeiro bimestre, pois a média dela estava em baixa.
Logo propomos aos alunos a leitura de biografias diversificadas – entre elas Carlos Drumonnd de Andrade, Monteiro Lobato, Lygia Fagundes Teles, Machado de Assis, Airton Sena, Lima Duarte, Pelé e outros. Propomos aos alunos que lessem e observassem aspectos de uma biografia tendo em vista que iriam produzirem também uma biografia.
Propomos que os alunos poderiam fazer a sua própria biografia, claro como sugerida, em terceira pessoa, porém deixamos em aberto que o aluno que quisesse fazer a biografia de alguém que considerasse relevante que escolhesse um grupo de colegas e a fizessem. A proposta de início foi aceita pela maioria dos alunos que empolgados começaram a articular formas de saírem em campo pesquisando a vida de alguém. Outros decidiram permanecerem em sala e fazerem sua própria biografia, claro entre eles a aluna toda entusiasmada em escrever sua própria biografia, falava alto e me consultava o tempo todo. Questionei o entusiasmo da aluna que argumentou que “Quando o assunto é interessante vale a pena participar e fazer”.
Vencido o prazo de três dias os alunos entregaram suas biografias e outros. Ao ler pudemos notar que são histórias variadas: algumas de crianças muito bem amadas e aceitas, outros com traumas e tragédias.
Como profissional foi uma oportunidade de conhecer melhor meus alunos e até rever conceitos e notas, uma vez avaliação é contínua e não priorizamos apenas o conteúdo. O complicado está sendo escolher três biografias para amostra, mesmo salientando que algumas não tem o mínimo de cuidado ortográfico e zelo. Entretanto, cada uma em particular nos parece tão relevante.
Outro aspecto positivo foi a oportunidade de falar sobre esse trabalho com outros colegas da própria escola e entender determinadas situações ocorridas em sala. Levando em consideração a carga horária de aulas que prioriza o cumprimenta da carga horária e os conteúdos. E assim, dificulta a aproximação com nossos alunos no sentido de conhecê-los melhor, e até compreendê-los em suas atitudes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário